Acasalamentos entre Parentes



Os cruzamentos in línea tem a função de manter os tipos e não desmontar o que se está fazendo, considero os ideais. Tia com sobrinho, meio irmãos, mas às vezes podemos ter, por exemplo, problemas de mordedura. É preciso então descobrir de onde está vindo e injetar um sangue novo, num acasalamento aberto para poder corrigir.
O acasalamento entre meio-irmãos é menos arriscado que o acasalamento entre irmãos inteiros. É preciso conhecer a linha de sangue muito bem para poder fazer esse acasalamento de uma maneira programada. Se você tiver um acidente de acasalamento entre irmãos inteiros, procure tirar proveito. Sou totalmente contra o aborto. Você pode observar o que se fixou, o que está errado e verifique principalmente se gerou faltas desqualificastes pelo padrão da raça. Caso tenha tido sucesso (que significa não ter tido fracasso), procure verificar o que se fixou de bom. Você poderá usar esse exemplar em acasalamentos abertos para fixar qualidades em seu plantel ou, ainda, usá-la em line e in breeding (esse último meio arriscado), se perceber que não houve faltas graves e que o que se buscava voce obteve.
Você pode gerar dois irmãos numa ninhada onde um seja o super campeão e o outro mais modesto, com um bom conjunto, mas sem a "estrela" dos campeões. A genética trabalha com porcentagem. É preciso saber se os irmãos são semelhantes entre si. Geralmente, se eles possuem um pedigree em line ou in breeding e apresentam morfologia semelhantes, muito provável que passem fatores semelhantes. Mas, independente disso, é importante usar esse cachorro não tão maravilhoso com filhas do cachorro bom para realizar o in breeding, que é o programa mais aconselhável para fixar as qualidades (tio com sobrinho).
Os acasalamentos entre pai e filha e entre mãe e filho podem dar resultados diferentes. Na verdade esse tipo de acasalamento é igual em se tratando de Pedigree. Mas, quando se conhece bem a linhagem, sabe-se que fatores de transmissão estão associados ao gen materno e outros ao gen paterno. Dependendo do que você persegue, esse cruzamento pode lhe dar retornos diferentes. Os estudos genéticos em cães são muito poucos abrangentes. Se você tem possibilidade em casa, faça os dois, comece a estudar os resultados e os fatores que se fixam em cada acasalamento. A partir da observação das ninhadas você poderá saber quais fatores estão associados à mãe e ao pai. O certo é que vocês terão exemplares semelhantes, contudo, os detalhes de anatomia variam de um acasalamento para outro.
Os acasalamentos entre parentes próximos devem ser feitos depois que se conhece bem os problemas da linhagem. Pode-se até arriscar um acasalamento entre pais e filhos ou até entre irmãos inteiros, mas é preciso prever os problemas que podem acarretar e ter a solução e provavelmente para corrigir será preciso o out cross.
Exemplo: a cor recessiva. Se acasalar irmãos inteiros você fixa a cor em primeira geração, mas pode acarretar mordedura em torques. Você tem que ter um cachorro para corrigir problemas de mordedura antes de pensar nesse acasalamento e que seja fatorado na cor recessiva, senão de nada adianta você conseguir a cor de primeira e acasalar com um cachorro que corrija a mordedura, mas não tem fator da cor para passar. O trabalho foi em vão.